Sexo frágil? Que nada. Mulheres de pés pesados!

Galera que prestigia o blog HAT TRICK. Longe de mim querer gerar algum tipo de preconceito ou polêmica com este post. Na verdade eu quero fazer uma homenagem às meninas e mulheres e, pra isso, nada melhor do que basear-me em fatos.

 O automobilismo em geral sempre foi visto como um esporte pra homens, não apenas por ser de alto risco e necessitar de engenheiros e mecânicos, mas também por ser um esporte de velocidade, que exige muito preparo físico e reflexo. Mas espera aí…  quem disse que as mulheres são desprovidas destas habilidades? Pelo menos dentro das pistas está provado que não são! Vou mencionar aqui três nomes que correm em três categorias diferentes mas que já causaram muito furor e, além de despertarem muita atenção de tudo e de todos, em várias ocasiões deixaram vários homens pra trás.

Gera um marketing fantástico! Mas da voltas a mais de 360km/h de MÉDIA! Pega essa, marmanjo?

Gera um marketing fantástico! Mas da voltas a mais de 360km/h de MÉDIA! Pega essa, marmanjo?

A americana Danica Patrick (foto acima) é praticamente um ícone feminino no automobilismo mundial! A mocinha tem 27 anos, há cinco corre na Fórmula Indy e tem em seu currículo resultados notáveis como um quarto lugar nas 500 milhas de Indianápolis em 2005 e uma vitória espetacular no GP de Montegi, no Japão, em 2008. Embora seja pequenininha e muito leve, está não é fraca não, galera… Muitos pilotos já viram que é duro rachar a curva ou uma freada com ela que, diga-se de passagem, tem um gênio pra lá de arisco.
Pra quem quiser saber mais sobre a moça: http://www.danicaracing.com

Mas agora a nova sensação do momento, e que envolve muitas expectativas, é essa aí: Bia Figueiredo.  

Com grandes desafios superados, dificuldades pra conseguir patrocinadores, mas com muita garra. Ela vem aí!

Com grandes desafios superados, dificuldades sem patrocínio, mas com muita garra. Ela vem aí!

A Bia é uma brasileira de 24 anos de idade que corre na Indy Lights, que é a categoria de acesso à Fórmula Indy, e vem andando muito bem obrigado. O que não faltam pra ela são resultados expressivos. Pra se ter uma idéia, a Bia venceu o GP de Iowa que rolou há uma semana, etapa noturna. A maior expectativa é vê-la brigando na Indy em 2010. Quem sabe um belo duelo com a Danica, hein? Vejam na parte superior à direita o vídeo da primeira vitória da Bia na temporada de 2008 da Indy Lights. 
Pra quem quiser saber mais sobre esta moça:
http://www.biaracing.com/

Outra piloto bem experiente é a Débora Rodrigues. Ela já tem alguns bons anos como piloto e compete sabe de que? Nada mais nada menos do que em caminhões! A ex-sem terra é a única mulher a pilotar na Fórmula Truck, categoria nacional que leva mais público aos autódromos espalhados pelo Brasil.

Vai lá e tente segurar um bicho de 6 toneladas e 1.000 cavalos de potência a 200km/h, vai...

Vai lá e tente segurar um bicho de 6 toneladas e 1.000 cavalos de potência a 200km/h, vai...

A questão é: será que um dia teremos uma mulher pilotando um F1? Elas agüentariam o tranco na categoria top do automobilismo mundial?

Anúncios

8 pensamentos sobre “Sexo frágil? Que nada. Mulheres de pés pesados!

  1. Mel disse:

    Aeee André!

    Não tinha dado tempo de passar por aqui e comentar, mas quis começar por este post, mesmo que atrasada, porque achei interessantíssimo. Não é qualquer homem q tem essa sensibilidade! 😉
    Nada mais justo que destacar aquelas que dão show num reduto historicamente de homens, né?
    Mas poxa, vc esqueceu de uma…. EU!!! Praticamente um Ás do kart! ahuahuaha
    Brincadeiras à parte, tenho fé de um dia ver uma de nós na F1, mas aí já é oooutra história!
    Sucesso para as meninas acima e pra vc, no blog e no kart! 😉
    Bjs

  2. Fábia disse:

    Querido André,

    Muito bom o seu blog, adorei!

    Sobre o post, fiquei pensando… quem sabe não tenho chances na F1? No trânsito de São Paulo sou craque e deixo muita gente comendo poeira (você sabe) rsrsrsrsrsr. Brincadeira querido. Sucesso para você! Beijos, Fá 🙂

  3. Alex Pereira disse:

    E ae André… como vai??

    Adorei o blog… pois é um assunto ao qual o sr. domina!! Parabéns!!
    Mas cadê o meu blog na lista “Esses são bons”??? rsrsr

    Abraço do Junão!

  4. Felipão disse:

    É rapaz, dá mole pra mulherada dá…elas sem dúvida merecem nossa admiração!

    Seria interessante uma ou mais mulheres na F1. Sou da mesma opinião do Schumacher.

    Parabéns pelo post Andresão, de qualidade.

  5. Thais Sicchieri disse:

    Este século vai ser dominado pelas mulheres!!! ehhe
    Bjos, Thais (mulher de verdade… ahahah)

  6. guschafer disse:

    Acredito que a primeira do seu post estará muito em breve na categoria máxima do automobilismo. E acho que será interessante ver Danika por lá. Não boto muita fé em pilotos acostumados em ovais se aventurando em circuitos mistos mas, de verdade, desejo sorte a ela!

    Abraços, belo (e põe belo nisso!) post!

  7. Rafael Rosa disse:

    Pré conceito? Acredito que não, mas certamente eu não gostaria de ver mulher nenhuma chegando na minha frente.
    Se eu fosse piloto profissional, juro que de primeiro momento seria um tremendo choque para mim, chegar atrás de uma mulher. Evidente que não gosto de chegar atrás de ninguem, pois quando corro quero chegar na frente, mas perder para um homem é mais comum, e a priori, mais aceitável do que perder para uma mulher. Com o tempo, talvez (provavelmente) eu pudesse assimilar isso melhor, mas confesso que de prima seria realmente decepcionante.
    Machista eu? Acredito que não, apenas falo sem hipocrisia. Sentimento natural sem ignorância.

    Agora, pra correr em categorias que eu não me enquadro… pra mim todo piloto poderia ser mulher hahahaha, seria muito mais bonito de se ver 😉

  8. Bom, já não é de hoje que as mulheres vem se destacando no mercado, em qualquer funcionalidade, há mulheres exercendo suas funções trabalhistas em lugares jamais imaginados, motoristas de caminhão, chefes de obras, empresárias, e outras… No entanto, nos referindo ao automobilismo, acredito que as mulheres estão preparadas, porém, para a F1, um campeonato mais exigente e o top do aumobilismo, acredito que a mulher que for enfrentar esse campeonato terá pela frente um trabalho árduo e de pura dedicação, pois não será fácil correr com homens extremamente eficientes e obcecados pelo mercado automobilístico. Em 2002, perguntado sobre o que achava sobre a possibilidade das mulheres disputarem corridas de Fórmula 1, Michael Schumacher respondeu: “Não vejo razão para uma mulher não ter capacidade de fazer o que fazemos, honestamente. Você vê algumas atletas por aí e eu penso que elas são mais bem preparadas do que nós”. Então, se depender do Shumacher teremos mulheres na F1… Rsrsrs.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s