O automobilismo brasileiro é bom, mas poderia ser muito melhor.

Olá pessoal!

Gostaria de falar sobre uma ótima notícia que tivemos no final da semana passada: Depois dez anos longe daqui, finalmente o Brasil está incluso novamente no calendário 2010 da Fórmula Indy!

Durante um bom tempo a Indy ganhou o rótulo de “Fórmula Brasileira” por ter muitos pilotos brasileiros no grid, embora seja praticamente uma categoria americana pois, além dos pilotos, 80% das corridas são realizadas nos EUA. A etapa brasileira abrirá a temporada dia 14 de março, mas há um detalhe básico: não se sabe em que lugar será a disputa. A certeza é que a corrida será disputada em circuito de rua, ou seja, uma espécie de “Mônaco” e três cidades estão no páreo: Riberão Preto, Campinas e Rio de Janeiro. Parece estranho ter a confirmação da realização do GP aqui mas ainda não ter a definição do local, não é? É nesse ponto que quero chegar…

O LADO “BOM”
O Brasil sempre foi “temido” no automobilismo, especialmente na Europa, por ser um pais recheado de pilotos fora de série em várias categorias. A história conta isso e não é preciso que eu me alongue aqui pra termos certeza deste fato.

Nomes do passado como Emerson Fittipaldi, José Carlos Pace, Nelson Piquet, Ayrton Senna, outros com menor expressão, mas também respeitados, como Maurício Gugelmim, Roberto Pupu Moreno, Raul Boesel, Rubens Barrichello, a safra atual que conta com Tony Kanaan, Hélio Castro Neves, Vitor Meira, Rafael Mattos, Mario Moraes, Felipe Massa e a nova safra que vem chegando e inclui Lucas di Grassi, Nelsinho Piquet, Bruno SennaBia Figueiredo, todos vencedores respeitados. Mas o automobilismo brasileiro não deve ser analisado somente pelos nomes.

O LADO “PODERIA SER MUITO MELHOR…”
O fato de ainda não estar definido o local do GP, em meu ponto de vista, é o reconhecimento de uma grande incompetência esportiva brasileira que vem se acumulando há anos, embora isto esteja meio que “maquiado” e em segundo plano. É fácil explicar meu ponto de vista. Me respondam:

1. Quais são os autódromos brasileiros com estrutura pra receber categorias de expressão?
2. Quantos autódromos temos no Brasil, um pais com dimensões continentais?
3. Onde estão as categorias nacionais formadoras de talentos?
4. Quantas equipes brasileiras existem no automobilismo internacional?

O Brasil já teve categorias nacionais importantíssimas como Fórmula Ford, Fórmula Chevrolet, Fórmula Renault, Fórmula 3000 mas tudo isso foi perdendo incentivo, ficando pra trás até desaparecer. A única coisa que ainda resiste, graças a Deus, são os campeonatos de kart. Mas eu pergunto de novo: Quem são os campeões estaduais de kart? Quem são os campeões nacionais de kart? Onde estão e quem são os novos nomes? Alguém já ouviu falar?

Todos os jovens pilotos brasileiros que hoje iniciam carreira só vão pra frente, ou só tem alguma chance no automobilismo, se forem pra Europa ou pros EUA pois nestes lugares automobilismo é muito importante e a atenção é devidamente dada. Mas pra conseguirem isso é preciso muito dinheiro ou ter a grande sorte de encontrar patrocínio.

É triste ver autódromos como o de Jacarepaguá serem deteriorados ano a ano e acabarem demolidos, como aconteceu há anos. Não sou contra a realização de corridas de rua, embora não seja um grande entusiasta, mas tendo tudo isso em vista, está comprovado que estamos sempre no limite da navalha, a um fio do pior: sermos largados e esquecidos.

Muitos outros paises do mundo possuem categorias próprias, circuitos modernos e conservados, oraganização e estrutura e, ainda assim, não tem o mesmo reconhecimento, peso e importância que o Brasil tem no automobilismo mundial. Imaginem se tivéssemos tudo isso??? Devemos agradecer a Deus pelos talentosos pilotos que temos e por estes terem a sorte de poder chegar até lá, caso contrário…

Anúncios

3 pensamentos sobre “O automobilismo brasileiro é bom, mas poderia ser muito melhor.

  1. Rogério disse:

    Que saudade do “Campeonato de Marcas e Pilotos”

  2. Foram feitas várias perguntas nesse novo post, só vou conseguir responder uma delas… Onde estão e quem são os novos nomes? Bom, conheço três pessoas que amam o que fazem e moram em São Caetano, os três são feras
    no Kart, e melhor ainda, pertencem a mesma família, André, Bruno e Rafael Mansano. ” The best Mansano Family’s”. Rsrsrsrs.

    Infelizmente, como sempre vemos no Brasil, o esporte em qualquer sua funcionalidade, modalidade, categoria, são muito deixados de lado, conseguir um patrocínio é quase uma missão impossível. Uma pena! Ser patrocinado um dia, só ocorrerá a partir do momento que o atleta/profissional começar a se destacar nos campeonatos e parar na mídia. Falando nisso, quantas vezes ao assistirmos algum noticiário vemos as lágrimas escorrerem pelo rosto de um profissional informando a saída de um certo esporte, por justamente falta de patrocínio. E como acabamos de ler, até quando haverá perspectivas de melhoras nessa situação, todo ano iniciantes e profissionais vão buscar em outros países o que não encontram aqui.

  3. bmansano disse:

    Faltaram alguns brazucas aí, como o Gil de Ferran! Campeão de Indy!
    Mas estou esperando mesmo o Senna chegar na F1 e o Massa voltar com tudo! =)
    Abraços,
    Bruno Mansano

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s