A galinha dos ovos de ouro.

Valentino Rossi é o nome do cara!

Hoje o destaque será para o motociclismo. Pra quem não conhece, Valentino é italiano e corre na MotoGP, categoria principal do motociclismo mundial. A MotoGP é a F1 das motos. Pois é, nesse final de semana rolou o GP da Malásia e o campeão dos campeões mais uma vez ficou com o título. Rossi fez a pole, mas como choveu muito e a pista ficou encharcada, logo na primeira curva ele errou e caiu pra nona colocação. Entretanto Valentino é o cara e, correndo com muita calma, fechou na terceira colocação, uma a frente de seu companheiro de equipe, rival e até então adversário ao título, o espanhol Jorge Lorenzo. A corrida foi vencida pelo jovem Casey Stoner.

ValentinoCamp01

Cabe observar que se Michael Schumacher era o único Heptacampeão do automobilismo moderno, agora ele divide o posto com Valentino que, com o título desse fim de semana, tem 7 títulos na categoria principal do motociclismo. Na carreira ele tem 9, somando 1 na 125cc e 1 na 250cc.

Sempre que vence uma corrida Valentino prepara uma comemoração. Embora ele não tenha vencido a corrida, não deixou pra lá sua marca e comemorou o título levando uma galinha viva e um ovo com o número 9 representando os tantos títulos da carreira. Quem quiser saber um pouco mais sobre Rossi, há algum tempinho, eu comentei aqui no HAT TRICK sobre sua vitória de número 100 e basta clicar aqui pra ver, ó: http://migre.me/9UII

E ficam as perguntas no ar: até quando esta galinha dos ovos de ouro ainda renderá um bom caldo? Será que um dia Valentino ainda correrá na F1, como tanto se comentou? Até porquê cogita-se que em 2010 ele se aposente… Será?

Eu partiria mais pelo lado de que “cada macaco no teu galho”, mas…       🙂

Do céu ao inferno a 300km/h

Assim foi a sensação da torcida brasileira ao acompanhar o GP do Brasil de F1 neste último fim de semana.  O sábado reservou 2h40min de treino classificatório em Interlagos. Foi o treino mais longo da história, mas que teve um final emocionante e pra lá de esperançoso com Rubinho na pole e Button no longínquo décimo quarto lugar. Infelizmente no domingo foi tudo inversamente proporcional. Mal começou a corrida e logo na primeira volta vieram acidentes, vários abandonos, mangueira estourando nos boxes e fogo.

Com a sorte que caracteriza os campeões, Button se safou dos acidentes, ganhou posições importantes de adversários duros, além de ser extremamente talentoso e combativo durante toda a corrida. Era como se disse pra si mesmo: “Quer saber, vou pra cima e vou ser campeão!” Como assim deve pensar um vitorioso, assim ele conseguiu sagrar-se campeão fechando a corrida num fantástico quinto lugar.

COINCIDÊNCIAS E DESTAQUES

Alguns pontos curiosos e importantes devem ser ressaltados. Assim como aconteceu em 2008, um piloto inglês guiando o carro número 22, equipado com motor Mercedes, disputaria e venceria seu primeiro título mundial contra um brasileiro no Brasil. Alegria dos ingleses, lamentação e derrota em casa para os brasileiros.

Na corrida os destaques ficaram para Kobayashi, que substituindo o acidentado Timo Glock na Toyota, fez sua primeira corrida dando muito trabalho a seus adversários sem cometer erros. Fiquei muito surpreso com a atuação do japonês. Além dele, Vettel veio lá detrás pra chegar em quarto e assumir a vice liderança do mundial. Kubica foi outro que andou firme o tempo todo com a fraca BMW, obtendo o segundo lugar, além de Hamilton que mostrou toda sua capacidade consagrando a McLaren como a equipe que mais evoluiu na segunda parte do campeonato.

PORQUE RUBINHO PERDEU?

A chuva, que era pra ser a maior aliada de Rubens, não veio. Mas foi por isso que ele perdeu? Alguns amigos me fizeram esta pergunta. Acho que a Brawn realmente não tinha como peitar a Red Bull com pista seca, o que poderia ser totalmente o contrário se a pista estivesse molhada. Embora o carro de Rubinho tenha caído de rendimento após o primeiro pitstop, a culpa não foi dele, nem da equipe, nem dos pneus. O fato é que para manter um forte ritmo ele teria que fazer 3 pitops enquanto a Red Bull, pelo melhor conjunto em Interlagos, se manteve forte com apenas 2 pitstops. No final, além das dificuldades, Rubinho teve seu pneu esquerdo traseiro furado por Hamilton que, ao tentar ultrapassá-lo, deu um leve toque com sua a asa dianteira.

Rubinho é talentoso e competitivo, caso contrário não estaria há 17 anos na ativa e disputando o título. O problema é que ele não tem o perfil, a pegada, a chegada, o algo mais que um campeão tem, infelizmente…  Button não é nem um pouco como Prost, Senna, Lauda ou Schumacher e o equipamento imbatível que teve no começo do ano permitiu abrir a larga vantagem.  A partir do momento que os demais carros evoluíram, sua grande vantagem foi caindo e ele sentindo a ameça, mas não o suficiente pra que perder o campeonato.

Que venha o último GP do ano em Abu Dhabi daqui a 15 dias e com ele o fim da temporada. E que em 2010 possamos ter um ano tão fantástico e surpreendente como foi 2009!     😉

As preliminares do GP do Brasil.

Estamos há menos de uma semana do GP do Brasil e, mesmo a disputa estando acirrada, há muito mais destaque para a temporada de 2010 do que para definição do campeão deste ano.

RUBINHO: Definitivamente convenhamos. Que carreira! Além de estar em seu auge como piloto de F1, acabou de assinar um contrato de 2 anos com a Willians. Certamente seu futuro chefe, o lendário Frank Willians, acertou este contrato com o piloto buscando voltar ao topo como era no início da década de 90. Além de ser respeitado como grande acertador e desenvolvedor de carros, Rubinho terá as missões de “construir” um belo carro para a Willians e de ser o professor de Nico Hulkenberg, alemão de 22 anos que se tornou campeão da GP2 em 2009 e que será seu companheiro de equipe em 2010.

GP DO BRASIL: Algumas novidades de última hora vão rolar. O alemão Timo Glock da Toyota não poderá correr por conta do acidente que sofreu no Japão. Depois da porrada que ele deu no muro durante o treino classificatório, constatou-se a quebra de uma das vértebras e ele será substituído por Kobayashi, japonês reserva da escuderia. Embora Interlagos possa ser o palco da consagração de mais um campeão, sobraram muitos ingressos. Tudo por conta dos preços cada vez mais abusivos.

FELIPE MASSA: Finalmente ontém (segunda-feira) Massa voltou a pilotar um F1. O bom disso é que se sentiu muito bem como se nada tivesse acontecido. Devido as regras de restrições a testes, Massa teve que andar com um modelo 2007 e usando pneus da GP2. A única coisa certa até aqui é que realmente sua volta como piloto será mesmo só em 2010. O inusitado dessa vez é que Massa dará a bandeirada final ao vencedor em Interlagos. Claro que seria muito melhor vê-lo na pista recebendo a bandeirada, mas vamos torcer pela vitória de Rubinho. Seria pra lá de especial Massa “bandeirar” Rubinho! Mas, particularmente, acho que a decisão do campeão ficará para Abu Dahbi, que é a última etapa.

F-INDY: Neste final de semana rolou a última etapa da Indy e Dário Franquitti levou a taça de campeão. A corrida começou com ele, Ryan Briscoe e Scott Dixon na disputa pelo campeonato. Durante toda a corrida Briscoe e Dixon se degladiavam pela ponta e eram muito mais rápidos que todos os demais. De maneira pra lá de inteligente, Dário ficou ali escondido em terceiro lugar só poupando combustível e com isso fez uma parada a menos, ganhando a corrida ao assumir a ponta há apenas 9 voltas do final. Me lembrou em muito um tal de Alain Prost, que não era o mais veloz mas usava muito bem a inteligência e as estratégias pra vencer.

Mas e aí? O que acham do Rubinho? Vence no Brasil? É fantástico saber que ele vai correr mais dois anos, não? O que vai acontecer aqui no GP do Brasil, hein?   😉

As baixas e altas rotações finais.

Neste final de semana a F1 passou pelo épico e místico GP do Japão, em Suzuka. Infelizmente Rubinho não conseguiu descontar de maneira significante a vantagem que Button tem sobre ele; terminou apenas uma posição a frente de Button e tirou apenas um pontinho. Vale lembrar que o carro da Branw estave longe de ser fantástico no Japão pois tanto Rubinho quanto Button fizerem o melhor possível e ainda assim conquistaram apenas a sétima e oitava posições respectivamente.

Se analisarmos a situação do campeonato, acho que a coisa já acabou. Há duas corridas atrás a diferença entre ambos era exatamente a mesma; 14 pontos. O problema é que agora faltam apenas duas etapas pra acabar o mundial. Certamente, mesmo que não de maneira explícita, Rubinho já jogou a toalha. Sabe que não dá mais. Com a vitória de Vettel ele até corre o risco de perder o vice campeonato, já que Vettel está só dois pontos atrás. Mas eu não tenho dúvidas que Rubens vai fazer de tudo pra enfim conseguir vencer uma corrida aqui no Brasil. Não ter vencido aqui o incomoda muito e é um objetivo tão importante e valoroso quanto se tornar campeão do mundo. Ele vai perseguir a vitória usando unhas dentes.

Para sagrar-se campeão aqui no Brasil, Button precisa apenas chegar em terceiro. Mesmo que Rubinho vença os dois últimos GPs, igualando sua pontuação a de Button, perderá o título pelo número de vitórias. Sejamos realistas; é quase impossível. A Rubinho faltou um pouco mais de sorte e a Button a grande vantagem que conseguiu nos sete primeiros GPs sobrou e agora mostra-se decisiva.

Mas acho que o melhor acontecimento por vir seja o retorno de Massa. Embora nada seja oficial, eu acho sim que ele retornará no último GP do ano, em Abu Dhabi, pista que fará sua estréia no calendário da F1. Massa andou de kart praticamente todos os dias da semana passada e está muito bem. Já lhe foi dada a autorização pra andar com um F1 e provavelmente até o final desta semana ele teste com o carro de 2007, mas utilizando pneus da GP2 por conta das limitações impostas pelo regulamento atual.

Seria muito bacana ver Massa voltar em Interlagos e tentar dar uma força pro Rubinho. Mas alguém vê esta possibilidade? Será que daqui a quinze dias o Rubinho será o vencedor aqui? E Button, fará a festa aqui mesmo?