Automobilismo tem dessas…

Olá, pessoal! Andei observando alguns acontecimentos recentes no mundo da velocidade e dá pra perceber que a lógica ficou mesmo pros lados da matemática. Vejam só:

1. A Toyota que entrou na F1 com orçamentos iguais as grandes Ferrari e Mclaren tinha tudo pra ser mais uma grande força e se estabelecer, mas o que ganharam? Nenhuma corrida. Somente um pole aqui e outra ali + pódiuns, a maioria em terceiro lugar.

2. Agora que uma odisséia japonesa chamada Kobayashi (que em 2 corridas fez e impressionou muito mais que toda a legião de pilotos japoneses na história da F1) estava a vista, a Toyota cai fora e deixa o cara e pé.

3. A “estreante” campeã BranwGP, que no ano passado era a Honda, que antes fora BAR, que durante anos teve altos e baixos sendo a equipe Tyrrel, agora se tornou MercedesGP, que no início da década de 50 venceu dois títulos mundiais na F1.

 4. A Renault, que afirmou que continuaria na F1 ao assinar o pacto com as demais equipes se comprometendo a permanecer na categoria, agora ameaça pular fora por conta da “falta de foco e comprometimento com o meio ambiente”. Mas eles já até assinaram pra temporada 201o com o Kubica! E aí? Como fica? Que desculpinha furada é essa? Ah, vale ressaltar que em dezembro haverá testes coletivos somente com pilotos novatos. Detalhe: A Renault vai participar…

5. Peter Sauber, antigo dono da Sauber que foi comprada pela BMW (que também está se despedindo da F1) luta desesperadamente pra conseguir arrumar um sócio com grana pra comprar e equipe e fazer com que ela esteja no grid em 2010. Só que Frank Willians é contra a entrada da equipe e pra que ela possa “retornar”, deve haver um acordo unânime entre todas as escuderias.

6. A F1 moderna sempre teve no máximo 22 carros no grid e, com as entradas e saídas das equipes, o número pode chegar a 28. Dizem que é muito, mas ninguém garante ao certo quantas equipes realmente vão participar. Dai lutam pras grandes não saírem, lutam pra novas entrarem e dificultam a permanência da Sauber. Vamos chegar num acordo? Eu nunca vi tanta confusão política na F1!

7. Ah! É preciso dizer que além de tudo isso Max Mosley, o “manda chuva” da FIA que rege a F1, depois de tanta confusão com dirigentes, escândalos sexuais e divergências, caiu fora. Em seu lugar entra Jean Todt, ex-diretor da Ferrari na época áurea da equipe com Schumacher.

8. Por falar no alemão, há duas semanas rolou em Xangai, na China, a corrida dos campeões. E o que vimos? O “velhinho” os pilotos atuais campeões, entre eles Andi Priaux (WTCC) e Jason Button (F1). Dá pra entender isso?

9. Copa das Nações :

Com uma exibição contagiante, Michael Schumacher ajudou (e muito) a Alemanha a conquistar o tricampeonato da Copa das Nações, disputada no Estádio Ninho do Pássaro, em Pequim.

Um rolê com Schumacher durante uma das etapas.

Depois de terminar a primeira fase invicta, a equipe formada por Schumi e pelo vice-campeão da temporada de F-1, Sebastian Vettel, bateu a Grã-Bretanha, de Jenson Button, atual campeão da categoria, e Andy Priaulx, na melhor de três, por 2 a 1.

Aí estão os campeões: Vettel e Schumacher.

Cada prova teve duas voltas de duração e logo na primeira Schumacher bateu Button. Na segunda prova Vettel rodou na segunda volta e Priaulx venceu, empatando o confronto. Só que na “nega” Schumacher foi lá e detonou Priaulx. Pois é…   Mas e agora? Qual será a próxima?     🙂

Anúncios

Impecável desde o início.

Pessoal!

É o seguinte. Hoje não falarei de corridas, disputas ou especulações. Na verdade o assunto, como o conceito do blog sempre busca colocar em evidência, está diretamente ligado a motor, automóveis, mecânica…   Meu fiel escudeiro está a venda e quero aproveitar este meu espaço aqui na net pra mostrá-lo mais e melhor.

Quem já me conhece sabe muito bem que eu cuido extremamente bem de meus carros (ou seja, sou daqueles proprietários frescos e ciumentos pra caramba, é verdade). Pra aqueles que não me conhecem, basta dar uma olhada aí em baixo pra comprovar. O carro não tem riscos, amassados ou sinais. Além de ser um carro moderno em todos os sentidos, ele anda muito bem, não é gastão, é muito confortável, espaçoso e surpreende positivamente em seus detalhes. Então agora o descrevo:

RENAULT SANDERO – 2008/2008
Modelo: PRIVILÉGE
Motor: 1.6 16V Flex
Cor: PRETO METÁLICO

Itens originais de fábrica:
– Direção Hidráulica / Travas Elétricas/ Retrovisores Elétricos / Vidros Elétricos nas 4 portas
– ABS
– Air Bag duplo
– Computador de bordo
– Faróis de milha
– Rodas de liga leve 15”
– Volante em couro
– Garantia de fábrica até FEV/2011
– 17,5 mil km rodados
– Revisões feitas na concessionária autorizada

Acessórios:
– Aerofólio traseiro
– Ponteira de escapamento

Preço:
R$ 36.000,00

meus contatos:
andrevhmansano@yahoo.com.br
11 9191-5317

Se for possível vocês divulgarem a amigos próximos e familiares eu agredeceria muito! Publiquei um anúncio dele no WebMotors também e, caso queiram ver, o link é este: http://migre.me/bDXE


DSC02269

DSC02270b
DSC02271

DSC02273b

DSC02275
DSC02286

DSC02285

DSC02287

DSC02282

DSC02281

DSC02280
DSC02277b
DSC02278

DSC02279

DSC02284

Ayrton Senna Racing Day 2009

mail_mkt_asrd2009Olá, meus queridos e queridas que acompanham o HAT TRICK!

Neste post quero falar de um tipo de corrida um pouco diferente do que escrevo tradicionalmente aqui. O cenário? Autódromo José Carlos Pace, se preferirem, Interlagos. Até aqui nada demais, né? Pois é. A grande diferença é que nao havia nenhum motor funcionando, nem cheiro de borracha queimada, combustível ou acidentes. Falo da sexta edição da Maratona de Revezamento Ayrton Senna Racing Day.

O evento é promovido pelo Instituto Ayrton Senna e reúne milhares de corredores de rua, sejam eles profissionais, entusiastas ou marinheiros de primeira viagem. A extensão total da corrida é de 42,2 km divididos em 8 voltas, cada uma com aproximadamente 5,3km, onde os participantes se dividem em equipes de 2, 4 ou 8 pessoas. A corrida começou às 8h da manhã e terminou as 14h.

Há uns 5 meses atrás um de meus irmãos, o Bruno Mansano, fanático por corridas de rua, lançou na academia a idéia de montarmos uma equipe para o evento, desafiando os não praticantes ou pouco praticantes a participar. Daí pra frente com a ajuda dos professores Paulão e Fábio a coisa foi ganhando corpo e no final das contas o número de corredores passava de quarenta, divididos em equipes de 8 pessoas.

CHEGOU O DIA – 08.11.09, domingo
Nos encontramos em frente a academia as 5h15 da manhã, os 2 ônibus já estavam a nossa espera (valeu, Brandão!) e já começamos a distribuir os kits ali mesmo! Dentro dos kits havia um squeeze, uma camiseta, o sensor para cronometragem individual e mais uns brindes. Partimos em direção a Interlagos as 6h da manhã, ainda com pouca luz natural, mas com muitas piadas e risadas pelo caminho.

NO AUTÓDROMOASRD-08.11.09
Logo que chegamos fomos em busca da nossa “base”, que estava localizada na parte superior dos boxes, justamente pra encontrar alguns outros integrantes de nossa turma que optaram ir em separado de carro. Lá a movimentação já era grande e a quantidade de tendas era imensa. Faltava pouco tempo pra largada e os cuidados e preparações já estavam em andamento: muita água, cuidados com a alimentação, frequencimetro, mp3, cronômetro, roupa leve, boné e protetor solar. A torcida para que o sol ficasse escondido era grande, embora discreta. Aí na foto temos praticamente 90% de nossa galera corredora.

TÁ VALENDO!ASRD-2.4
O relógio apontava 8h05 quando a largada foi dada. Como a maioria das equipes
tinha 8 integrantes, cada um deles teria de percorrer uma volta (5,3km), completá-la entrando pelos boxes e ali encontrar o corredor seguinte para entregar o sensor de cronometragem da equipe. Tudo foi muito bacana e bem divertido, incluindo é claro alguns equívocos de posicionamento no meio de tanta gente, mas ali o objetivo era a confraternização geral, a possibilidade de aproximar as pessoas, já que havia gente de todas as idades, fossem homens ou mulheres.

A EXPERIÊNCIA
Dentro do possível fiz meus treinamentos de corrida durante cerca de 4 meses para este dia, embora eu esteja longe de ser um corredor adepto as corridas de rua – apesar deste ser dos esportes em maior ascensão aqui no país. Foi minha estréia em corridas a pé. Notei que não apenas eu era estreante já que muitos outros estavam nesta mesma situação, alguns deles inclusive pisavam no autódromo pela primeira vez, o que tornava a coisa mais legal ainda! Mas olha só…  devo admitir que eu toparia um novo desafio nestes mesmos moldes. Vale muito a pena, pessoal!

ASRD-1.2A corrida em si é muito dura e desgastante, nem tanto pela distância, mas principalmente por causa das fortes subidas que o circuito reserva especialmente no final do traçado. Ufa! Se eu tivesse que dar mais uma volta acho que teria de completá-la com a ajuda da ambulância, hahaha!

Mas o que mais importa é que entre nós imperou o divertimento, o coleguismo e a superação dos próprios limites, já que entre nós não havia uma real competição. Pra finalizar, ganhamos um kit contendo uns comes e bebes, uma medalha de participação e muitas dores para os dias seguintes! Hahahahaha!!

Depois foi só relaxar, beber muita água, voltar para o ônibus, chegar em casa e pensar em descansar.

E que venha a próxima!     😉

Acabou-se o que era doce…

Pois é…   e lá se foi a temporada 2009 da F1.

O último GP da temporada realizado neste fim de semana foi em Abu Dhabi, na Arábia Saudita. Não sei se todos vocês chegaram a ver imagens do lugar, mas aquilo tudo parece um sonho! Quanta tecnologia, quanta modernidade, quanta grana e que estrutura colossal! Até a marina foi criada pelos caras…   fora de série!

O circuito recém construído recebeu a F1 pela primeira vez. Ali foram investidos mais de 50 milhões de dólares! Embora tudo que cercasse a corrida fosse magnífico, o mesmo não podemos dizer do traçado. Uma pista meio sem sal, cheia de curvas iguais e com apenas duas retas grandes. Aliás o ponto alto da pista é uma das retas, por esta ser a mais longa da atual F1.

A corrida foi meio amistosa e as partes mais legais foram protagonizadas pelo novo campeão, Jenson Button. Numa delas ele levou uma belíssima ultrapassagem no novatíssimo e surpreendente japonês Kobayashi. A outra foi no finalzinho quando na última volta Button quase roubou a segunda posição de Mark Webber. No final da história Vettel venceu e ficou com o vice campeonato. Rubinho, bem apagado, chegou em quarto em sua última corrida pela BranwGP.

Pra muita gente esta temporada foi ruim, mas eu não concordo muito. Tudo bem que com aquele monte de vitórias que o Button conseguiu no começo do ano (6 em 7 corridas) a coisa meio que ficou definida com relação a título, mas eu prefiro avaliar de maneira mais ampla e é aí que digo que foi uma temporada bacana. A Red Bull que até outro dia era uma equipe média venceu 6 corridas; a Force India, que era a pior equipe, chegou a fazer pole e brigar por vitórias, desbancando equipes como McLaren e Ferrari. No total foram seis vencedores diferentes neste ano. Fora isso tivemos o quase retorno do Schumacher e a centésima vitória brasileira na F1. Algumas coisas eu prefiro não considerar, como o acidente do Massa a palhaçada do Nelsinho+Briatore, que foram os acontecimentos obscuros do ano.

Mas agora é esperar chegar 2010. Rubinho com contrato assinado pra correr duas temporadas pela Willians, Bruno Senna estreando pela Campos, Massa de volta as pistas, Lucas di Grassi em busca de uma vaga e muitas novidades técnicas, que irei abordar futuramente aqui no HAT TRICK num futuro não muito distante.     🙂