Hora da recuperação

Olá, pessoal!

Bom, depois do meu “desastre da pane seca” na primeira corrida do campeonato virtual Total Formula, agora chegou minha chance de recuperação. A segunda etapa, ainda em solo americano, será realizada na tradicional e seletiva pista de Laguna Seca. Ficarei muito contente com quem puder me dar uma força assistindo e mandando mensagem durante a transmissão e, pra quem não puder acompanhar e quiser saber como foi, mostrarei o VT aqui num futuro não distante. Vamos aos detalhes:

Campeonato: Total Formula
Circuito: Laguna Seca
Data: 27 de abril, terça-feira
Horário: 22h
Duração da prova: 1h15
Transmissão: www.racebrasil.com.br (AO VIVO)

Pra relembrar o circuito, aqui vamos ver uma volta inesquecível na pista real. Saudades das disputas de Fórmula Indy com o Emerson se pegando com várias outras feras…

😉
André Mansano

Marinheiro de primeira viagem, embora não devesse.

No post anterior comentei sobre minha estréia no mundo da velocidade virtual e dos bons resultados que obtive na categoria Super Turismo. Também disse ao final do texto que faria minha estréia em outro campeonato virtual chamado Total Fórmula, e é sobre ele que quero contar agora.

Como eu esperava, o nível dos competidores seria mais elevado e, pra andar bem, eu teria que ser rápido constantemente, mesmo sabendo que conseguir isso em carros tipo fórmula (e não turismo) seria bem mais complicado. Devo admitir que me surpreendi positivamente com meu desempenho e, mesmo tendo sido muito atrapalhado durante o qualify, consegui obter o quinto lugar no grid. Após a largada, e antes mesmo de completar a primeira volta, eu já estava em terceiro lugar abrindo vantagem para o quarto colocado e colocando muita pressão sobre o segundo.

Durante muitas voltas eu ataquei meu oponente a frente na tentativa de fazê-lo errar, mas toda vez que eu me aproximava demais, o carro dele começava a dar legs (legs = oscilação na velocidade da internet) e com isso o carro dele começava a “dançar” involuntariamente a minha frente. A consequência disso é que em duas investidas eu cometi dois erros, que além de me fazerem perder terreno e me distanciar de meu adversário, fizeram com que o quarto colocado conseguisse reduzir uma desvantagem de 7 segundos para 0.5 em relação a mim. Mesmo assim mantive o sangue frio e recomecei a caçada e quando já conseguia me distanciar do quarto e estar bem próximo do terceiro, eis que este entra nos boxes. Quando isso aconteceu, pensei: “Maravilha! Mesmo como o carro mais pesado em relação a ele, consegui ser mais veloz! (já que minha parada para troca de pneus e reabastecimento ainda estava longe de acontecer)”

Com isso herdei a segunda colocação e deixei de sofrer pressão de quem vinha atrás. Como a corrida tinha sua duração prevista para 1h15 minutos, tentei esticar ao máximo a primeira perna da corrida antes de fazer o pit stop, objetivando fazer a segunda perna num ritimo mais contido na esperança de salvar combustível e evitar uma segunda para a poucas voltas do fim. E foi aí que fiz uma grande cagada…

Após o pit stop notei que o primeiro colocado “mandava a bota” e abria grande vantagem, já que necessitaria fazer outro pit, isso porque eu e ele paramos exatamente na mesma volta. Notei também que o terceiro colocado vinha muito longe de mim (cerca de 20 segundos) e que vinha no mesmo ritmo que eu, logo, tentaria fazer o mesmo que eu. Até ai eu pensava: “ótimo, estou com o segundo lugar garantido e a idéia é ultrapassar o líder assim que ele fizer a parada. Vou vencer!”

O fato é que a 4 voltas do fim, notei que minha estratégia não funcionaria, o líder já estava a cerca de 50 segundos a minha frente (tempo necessário para parar, abastecer e voltar ainda em primeiro lugar) e a duas voltas do final, quando eu ajustava a configuração para realizar o segundo pit stop forçadamente, perdi o ponto de entrada dos boxes e notei que não teria combustível suficiente para completar a volta e entrar nos boxes. Conclusão: meu combustível acabou a pouco mais de uma volta pro fim e, numa trapalhada, eu perdi um segundo lugar ganho, uma corrida extremamente constante e bem feita por conta de uma imbecil pane seca.

Abaixo, link para o VT da corrida que foi  transmissão pela Race Brasil. Ao acessar o link, clique na imagem a esquerda que diz: LP Racing Total Fórmula – 1 Etapa T01/10

http://migre.me/xvSN

Minutos em que sou mencionado (lembrando que meu carro é verde e branco, nº05, saindo em 5º): 2:39 / 6:40 / 8:35 / 10:25 / 19:32 / 22:00 / 22:58 / 23:48 / 24:48 / 25:35 / 26:05 / 34:05 / 35:40 / 41:08 / 41:38 / 48:58 / 54:28 / 55:18 / 56:44 / 1.02:45 / 1.07:45 / 1.09:45 / 1.11:40 / 1.12:10 / 1.13:00

Assim que encostei meu carro totalmente sem gasolina fiquei estático olhando pra tela pensando: “Minha nossa, como pude ser tão burro? Como pude perder esta?? Depois de ter um carro tão bem acertado e ajustado, de ter feito uma corrida impecável, de horas de treino?? Eu não acredito…”

Um cara viciado como eu, que entrou no mundo da velocidade virtual em 1993 iniciando em jogos primários mas sensacionais pra época como Stunts, Indy 500, World Circuit, Nascar ,e depois todos os seus bem sucedidos sucessores, este era um erro que eu jamais poderia cometer a esta altura. Só que cometi.

Mas como sempre tento extrair o lado positivo de todas as situações, fiquei muito feliz com este início pelo fato de ter andado no nível de pilotos muito mais experientes que eu no mundo da competição online, além de ter conseguido chegar a frente de alguns competidores, inclusive de meu companheiro de equipe. Certamente vou me estabelecer entre os mais rápidos e tenham a certeza de uma coisa: eu aprendi a lição! 😉

AGRADECIMENTO ESPECIAL: Aos que acompanharam a transmissão ao vivo durante todo o tempo, mandaram mensagens especiais para mim e me deram muita força: Meus irmãos Bruno e Rafael e nosso camarada Cássio Home de Melo, piloto profissional da Copa Montana Vicar.

André Mansano

Começando muito bem!

Pessoal,

Na semana passada iniciei minha jornada no mundo automobilístico virtual. Como comentei anteriormente, estou disputando dois campeonatos virtuais e fiz minha estréia correndo num Volvo C30 pelo campeonato Super Turismo, da liga LPRacing.

A corrida foi realizada no circuito Road America, onde a etapa é composta por 10 minutos de qualify + duas baterias de 25 minutos cada. O grid da primeira bateria é definido através do qualify, já na segunda bateria o grid de largada é formado pela inversão dos oito primeiros colocados da primeira bateria, ou seja, quem venceu irá largar em oitavo, o segundo colocado largará em sétimo, o terceiro em sexto e assim por diante. Já do nono ao vigésimo colocado se mantém a ordem dos resultados da primeira bateria.

Falando sobre meu desempenho, considero não ter ido lá muito bem no qualify, já que tinha um carro bem ajustado, pois larguei em terceiro lugar. Mas correndo de maneira estratégica e precisa, consegui vencer a primeira bateria com uma margem de mais de 10 segundos para o segundo lugar. Na segunda bateria, como manda a regra, larguei em oitavo e com muito mais dificuldade, terminei em terceiro.


Com a somatória dos resultados, estou na liderança do campeonato e cheio de gás para a próxima etapa, que vai rolar no dia 19 de abril no circuito de Laguna Seca. Infelizmente como estou na Série B deste campeonato, a corrida não foi transmitida ao vivo pela net, embora a liga esteja tentando viabilizar a transmissão das próximas etapas por meio de outro portal de transmissão.

SEGUNDA ESTRÉIA: Aproveito para dizer que hoje (terça-feira, 13.04) farei minha estréia no campeonato Total Formula e este sim será transmitido ao vivo a partir das 22h no site http://www.racebrasil.com.br , pois faço parte da Série A. Espero que possam assistir e torcer por mim, mas se não der, depois colocarei aqui o VT da corrida contando o que aconteceu.

E bora lá acelerar!
😉

André Mansano

Força ou velocidade? Ou os dois?

Que tal um pouco de “automobilismo de rua”?

Quem vence? Um motor maior aspirado ou um motor menor turbo? Aspirado ou turbo? São eles:

Corvette ZR1 (motor aspirado)
8 cilindros super charged, 6.2 cilindradas e 638 cavalos de potência

Porsche 911 GT2 (motor turbo)
6 cilindros turbo, 3.6 cilindradas e 530 cavalos de potência

O pega é violento, ambos atingem 100km/h antes dos 4 segundos e as coisas se decidem nos detalhes. Enquanto um tem mais força bruta (torque) o outro tem a reação imediata mais rápida. Na real, ambos vencem a seu modo. É de arrepiar a “violência” e a “sinfonia” das máquinas:

Vídeo:

😉
André Mansano

Pessimistas: Essa é pra vocês!

Outra vez, hein. Seria coincidência duas corridas eletrizantes na sequência?

O fato é que o campeonato está sensacional, como era de se esperar. Numa corrida em que não se confirmou a grande possibilidade de chuva, enfim Vettel venceu como já deveria ter acontecido antes. É verdade que após a largada, as três primeiras posições se mantiveram inalteradas até o fim da corrida, com Vettel e Webber fazendo dobradinha pela Red Bull e um ascendente Rosberg na terceira posição, mas daí pra trás a movimentação foi total.

Hamilton foi alucinante e só ele deve ter feito mais de 10 ultrapassagens, Alonso teve um problema com a embreagem logo na volta de apresentação e foi fantástico até a última volta quando, numa tentativa última de se manter na ponta do campeonato, se jogou pra cima de Button pra conseguir a sétima posição, o ultrapassou mas forçou demais. Por conta da tentativa o câmbio foi pro brejo e os 2 pontos que teria conseguido se foram, mas mesmo assim só um cara acima da média pra conseguir fazer a corrida sem embreagem, e andando rápido.

Rubinho vacilou na largada e ficou parado a ponto de perder pra todo mundo. A ele restou apenas terminar a corrida. Por falar em terminar, é de se comemorar o fato de que tanto Lucas di Grassi quanto Bruno Senna conseguiram completar a corrida, especialmente por ela ter sido realizada num ambiente relativamente hostil.

Pra próxima corrida, agora na China, as emoções se apresentam logo de cara. Basta olhar a classificação do campeonato que, com muito a se comemorar, mostra Felipe Massa na ponta deixando até aqui o super espanhol bicampeão “tomando pau”. O mais interessante é que Massa está sendo premiado por sua regularidade e, mesmo não tendo vencido ainda, desbanca os três vencedores em 2010 que vêm logo na sequência. Vejam só que ridícula diferença de pontos entre o primeiro e o sétimo:

01 – Felipe Massa                     39 pontos
02 – Fernando Alonso           37 pontos
03 – Sebastian Vettel              37 pontos
04 – Jenson Button                35 pontos
05 – Nico Rosberg                   35 pontos
06 – Lewis Hamilton             31 pontos
07 – Rorbet Kubica                 30 pontos
08 – Mark Webber                  24 pontos
09 – Adrian Sutil                     10 pontos
10 – Michael Schumacher  09 pontos